Aftas: O que são e como tratar?

As aftas são pequenas inflamações que podem surgir em qualquer parte da cavidade bucal: lábios, garganta, língua, gengiva, área interna das bochechas, etc. Costumam ter aparência esbranquiçada e úmida, apesar de não apresentar pus, bactérias ou outros sinais de inflamação.

As aftas são comuns e recorrentes, podendo aparecer de tamanho pequeno ou grande e agrupadas ou isoladas, o que influencia no seu tempo de desaparecer. Quando agrupadas, o que é menos recorrente, podem ocasionar ínguas no pescoço e, por vezes, febre e mal-estar.

Sua causa específica ainda é incerta, mas muitos especialistas atribuem sua incidência a alguma deficiência imunológica dos pacientes. Fatores como carência de algumas vitaminas e minerais (como vitaminas B12, C, zinco, ferro), problemas gastrointestinais, estresse psicológico, uso de tabagismo, consumo de alimentos como refrigerantes, chocolates e café em excesso, tendências genéticas, má higiene bucal e até mesmo traumas locais, como mordidas acidentais também tornam a pessoa mais suscetível ao aparecimento de aftas.

Os tratamentos disponíveis para a cura das aftas visam apenas acelerar a cicatrização das lesões, já que quase sempre, as feridas tendem a desaparecer sozinhas em até 7 ou 10 dias. Pomadas analgésicas e anti-inflamatórias ou até mesmo bochechos com própolis, podem funcionar, dependendo da indicação do seu dentista ainda poderá indicar bochechos com dexametasona.

Quando o aparecimento de aftas for muito frequente, demorar mais de 3 semanas para a cicatrização, o tamanho da ferida for muito grande ou for acompanhada de sintomas sistêmicos como febre, cansaço e mal-estar, é possível que a afta seja uma manifestação de uma doença sistêmica. Por isso, procurar um dentista é sempre essencial para o diagnóstico e tratamento necessário adequado.

Não esqueça! Manter uma alimentação saudável e uma boa higiene bucal garantem uma maior proteção às lesões. Em caso de dúvidas, procure sempre o seu dentista!